REPERCUSSÃO
VIOLÊNCIA: HOMEM É MORTO A TIROS EM SANTA RITA
27/05/2022
gptv.com.br
SEMANA SANTA

Todo ano, a Igreja Católica celebra no tempo da Semana Santa a paixão, morte e ressurreição de Cristo. Esse tempo litúrgico é vivido com muita atenção aos mistérios de Deus e reuni toda a Igreja de forma intensa. Confira agora como surgiu e quais fatores levaram a instituição das datas da semana santa.

Durante a época do implacável império Romano, os cristãos sofreram grandes e terríveis perseguições. Porém, com o seu fim, a Igreja começou a se organizar de modo público, ousado e criativo. Assim, entre as estratégias da graça, estão aquelas voltadas para o culto a Deus, as celebrações e a catequese litúrgica dos fiéis. Esses momentos, além de dar louvor a Deus, possuem o objetivo de despertar na comunidade cristã um estimulo as memoráveis lembranças dos feitos de Deus na história e sua efetivação plena na missão profética, real e sacerdotal de Jesus, o Shalom do Pai, daí surgiu a Semana Santa.

No ano de 325 d.C, no Concílio de Niceia, presidido e organizado pelo Papa Silvestre-I, a Igreja deu mais um passo na consolidação de sua doutrina, de modo que os fiéis pudessem ter estímulos espirituais para um testemunho mais ousado, criativo e profundo de sua fé, no mundo. Com isso, Nesse período foi feito a junção e organização dos livros sagrados, antigo e novo testamento e as datas de celebrações para o bom aproveitamento espiritual. Entre esses momentos de exercícios espirituais e de estimulo a memória, surgiu a “Semana Santa. ” Porém, atenção, mais importante do que o rigor histórico e temporal dos acontecimentos é o mistério a ser contemplado e celebrado.

A Semana santa, tempo de graça e de didática amorosa de Deus, tem seu início com o Domingo de Ramos e culmina no Domingo da ressurreição, a Páscoa do Senhor Jesus, o Shalom do Pai. Esse tempo é tão memorável que seu mistério se estende ainda por algumas semanas, período que a Igreja deu o nome de Tempo Pascal. 


MÍDIAS