REPERCUSSÃO
VIOLÊNCIA: HOMEM É MORTO A TIROS EM SANTA RITA
27/05/2022
gptv.com.br
PARAÍBA PASSA A INTEGRAR FORÇA-TAREFA NACIONAL DE COMBATE A ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS

A Secretaria da Segurança e Defesa Social celebrou um Acordo de Cooperação Técnica de Segurança entre o Estado da Paraíba e o Ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP) para criação de uma força-tarefa de combate a organizações criminosas em todo o Estado. O documento foi assinado pelo secretário Jean Nunes nesta quarta-feira (16), em Brasília. O pacto envolve outros estados do Brasil e ações junto com a Polícia Federal (PF) e a Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba (Seap).


Segundo Jean Nunes, a força-tarefa a ser implementada no Estado atuará de forma integrada com ações de inteligência, prevenção e combate eficiente. “As atividades concretas são a formalização da força-tarefa e a possibilidade de realização de trabalhos e ações conjuntas com Estados onde esse trabalho já está implementado, além das ações de inteligência que serão definidas”, explicou.


O plano de força-tarefa de Combate ao Crime Organizado tem como objetivo reduzir os indicadores de crimes praticados por membros de organizações criminosas, como homicídio, latrocínio, tráfico de drogas, roubos a bancos, cargas e veículos.


A Sesds, por sua vez, atuará na gestão, operação, planejamento e construção de ações baseadas em atuação conjunta, coordenada, sistêmica e integrada de combate ao crime organizado. A força-tarefa terá como linha de atuação a busca pelo isolamento de líderes de organizações criminosas no sistema prisional, a prevenção e a repressão da criminalidade violenta praticada por esses grupos, a descapitalização das organizações, com foco no bloqueio de bens e valores, além da venda antecipada desses bens.


Força-tarefa – Pelo plano, o Ministério da Justiça vai disponibilizar local apropriado para funcionar como base da Força-Tarefa, além de equipamentos de gestão de dados e informações, e outros necessários ao bom funcionamento dos trabalhos.


Os quatro eixos de atuação do Plano são: Inteligência de todos os órgãos de segurança pública envolvidos, análise criminal estratégica, policiamento ostensivo de forma especializada e adoção de procedimentos investigativos capazes de dar respostas efetivas e oportunas para a redução e repressão à criminalidade.


Também participaram da audiência, o Secretário de Segurança Penitenciária da Paraíba, Sérgio Fonseca, e o Secretário-executivo de Representação Institucional da Paraíba, Adauto Fernandes.


Portal Paraíba




MÍDIAS